Hugo Rocha concede entrevista à Revista Engenharia

O presidente do CBT, Hugo Rocha, concedeu uma entrevista à Revista Engenharia e falou sobre a importância da DERSA (Desenvolvimento Rodoviário S.A) para o desenvolvimento da indústria tuneleira no Brasil.

Hugo afirmou que “a empresa contribuiu para que a população brasileira compreendesse a importância dos túneis e percebesse que as estruturas subterrâneas ajudam a preservar o meio ambiente e a valorizar o uso da superfície pelo homem”.

Como exemplo, o presidente do CBT citou o túnel que ligará Santos e Guarujá. Em edição especial que comemora os 45 aos da DERSA, a empresa foi homenageada por importantes nomes da engenharia brasileira. Veja o depoimento de Hugo Rocha abaixo e a edição completa em http://issuu.com/www.viapapel.com.br/docs/620

HUGO ROCHA

O presidente do Comitê Brasileiro de Túneis (CBT), Hugo Rocha, opina que a Dersa tem um papel fundamental para o desenvolvimento da indústria tuneleira no Brasil. “A empresa esteve à frente da construção das rodovias Imigrantes, Bandeirantes, Ayrton Senna, Carvalho Pinto, entre tantos outros projetos de qualidade e importância social, que implicaram na construção de quilômetros de túneis, com elevada qualidade na concepção e na construção. A empresa contribuiu assim para que a população brasileira compreendesse a importância dos túneis e percebesse que as estruturas subterrâneas ajudam a preservaro meio ambiente e a valorizar o uso da superfície pelo homem. Um ótimo exemplo da capacidade de planejamento e execução da Dersa é o projeto que vai ligar Santos e Guarujá. Sobre a recente ampliação de escopo da Dersa, entendo que, ao olhar para a área de transportes de forma geral, a empresa responde bem ao desafio que se apresenta ao Estado de São Paulo e ao país. A logística de transportes pressupõe uma visão integrada, capaz de pensar em todos os sistemas – não apenas o rodoviário. A nova postura da Dersa responde a esse fenômeno. É um avanço, que deverá abrir caminho para novos projetos a partir de agora. É muito positivo que a visão profissional e qualificada adotada pela empresa nos projetos já realizados avance também por outras áreas e projetos. O país terá muito a ganhar.”