Felipe Gobbi fala sobre escavações em túneis no segundo webinário do CBT Destaque

Mantendo a proximidade com a comunidade tuneleira, o CBT realizou o seu segundo webinário no dia 28 de abril. O engenheiro Felipe Gobbi, secretário executivo do Comitê, foi o convidado da vez. Ele fez uma apresentação com o tema "Retroanálise dos deslocamentos de túnel de adução escavado em rochas efusivas da formação de Serra Geral". O moderador do webinário foi Jairo Pascoal Júnior, presidente do CBT.

Em sua apresentação, Gobbi resgatou o que havia estudado para a tese de doutorado e apresentou um estudo de caso da usina hidrelétrica de Castro Alves, no Rio Grande do Sul. Antes disso, contextualizou o tema mostrando alguns exemplos de lugares, no Brasil e em outros países, com problemas dinâmicos em túneis. 

O engenheiro explicou também questões importantes para projetos de túneis em rochas, como a escala, que condiciona os métodos a serem utilizados na escavação de túneis, o comportamento de deformação dos materiais rochosos e a questão do estado de tensão inicial dos maciços, que devem ser considerados antes da escavação.

O túnel do estudo de caso trazido pelo palestrante tem sete quilômetros e faz parte de um complexo de três usinas: UHE 14 de Julho, UHE Monte Claro e o UHE Castro Alves. Gobbi contou como se deram as fases de pesquisa nessa obra, o mapeamento geológico, a amostragem e os ensaios.

O engenheiro explicou que “todas as análises foram para subsidiar uma parte numérica, com o objetivo principal de, nessa retroanálise, inferir o valor da relação entre as tensões principais no maciço”. Ele demonstrou ainda como a maior parte dos deslocamentos do túnel ocorria antes da instalação da instrumentação, o que deve ser considerado na análise dos deslocamentos medidos.

Após apresentar os resultados das análises e as conclusões, o engenheiro respondeu todas as perguntas dos internautas. 

A gravação do webinário pode ser acessada na íntegra pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=ArD3oVuzVq0 

 

Felipe Gobbi

Felipe Gobbi é graduado em engenharia civil e doutor em Engenharia Geotécnica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com doutorado Sanduiche pela Universidade de Coimbra. Possui trabalhos de pesquisa e projetos de engenharia nas áreas de Mecânica dos Solos e Mecânica das Rochas, com publicações em congressos nacionais e periódicos nacionais e internacionais. Atualmente, é gerente técnico da Geobrugg AG no Brasil, diretor técnico da FGS Engenharia e professor dos cursos de graduação e especialização na Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS. Foi presidente do Núcleo Rio Grande do Sul da ABMS nos biênios 2011-2012 e 2013-2014, e atualmente é integrante da diretoria do CBT, membro do Comitê Técnico JTC1 da ISSMGE, CT11 do CBDB e o representante brasileiro do WG2 Research do ITA.