Schahin constrói túnel em rocha com tecnologia inédita no país


A Schahin Engenharia foi pioneira na utilização do método de escavação Tunnel Boring Machine TBM em um túnel construído em rocha. A obra fez parte das escavações do Gastau, gasoduto da Petrobras que ligará a unidade de tratamento de gás natural de Caraguatatuba, litoral de São Paulo, à de Taubaté, interior paulista.

Segundo a empresa, o túnel, de cerca de 5 km, irá transpor o parque Estadual Serra do Mar, respeitando as condições ambientais pré-estabelecidas, com impacto reduzido ao bioma local. A ligação com a superfície será por meio de shafts verticais de aproximadamente 540 metros de extensão.

A nova tecnologia está sendo utilizada pela Schahin durante o andamento da segunda fase da obra. Realizada por meio do método mecanizado TBM – Tunnel Boring Machine - a escavação em rocha está sendo feita com o uso de uma tuneladora alemã de alto desempenho, única em operação no Brasil em trabalhos em rocha.  A máquina, também conhecida como tatuzão, tem aproximadamente 130 metros de comprimento, 6,20 metros de diâmetro e pesa aproximadamente 750 toneladas. Nesta etapa, o revestimento do túnel será feito em anéis pré-moldados de concreto, que são instalados pelo próprio equipamento.

Com a máquina, a expectativa média de escavação diária é de 20 metros. “A escolha desse equipamento tem como objetivo aumentar a produtividade e a segurança na execução do empreendimento, tudo isso sem comprometer o custo”, afirma Ruy Marcelo Loureiro, gerente de obras especiais da Schahin. O equipamento é composto por um sistema integrado que, além da escavação na rocha, executa todas as contenções, como a colocação dos anéis, tratamentos e monitoramentos, garantindo a execução segura e em conformidade com todos os requisitos para obras com essas características. Além disso, dispõe da mais recente tecnologia de perfuração e de um dispositivo de sondagem geotécnica que permite minimizar os riscos de acidentes ou paralisações das atividades.

“Um dos grandes desafios vencidos pela Schahin foi o logístico”, afirma Loureiro ao lembrar que o início do túnel fica a 17 km do asfalto, em uma fazenda particular. “Tivemos que fazer um planejamento minucioso da obra, já que é uma região onde chove muito, e muitas incidências de raios influenciam o cronograma de execução dos trabalhos”.

 

Detalhes da obra


A primeira etapa da obra foi concluída através do método convencional NATM – New Austrian Tunnelling Method, com o emprego de escavadeiras hidráulicas, carregadeiras, caminhões basculantes, explosivos e aplicação de concreto projetado. Durante a primeira etapa, a obra avançou mais de 282 metros de túnel com o sistema NATM – cerca de 260 metros em solo e 22 em rocha. A produtividade da primeira etapa foi de 1,80 m por dia. Com a máquina alemã, a empresa pretende aumentar esse número para 20 metros diários. “Durante a primeira etapa o revestimento do túnel foi executado através da instalação de combotas metálicas e aplicação de concreto projetado”, afirma Ruy Marcelo Loureiro.

Fundado há mais de 40 anos, o Grupo Schahin atua nos setores de Engenharia, Desenvolvimento Imobiliário, Energia, Telecomunicações, Petróleo e Gás e Financeiro, importantes para a economia brasileira. Atualmente, o Grupo reúne mais de três mil colaboradores.
Links < Associação Brasileira de Mecânica dos Solos (ABMS) < International Tunnelling Association (ITA) < Associação Brasileira de Geologia de Engenharia (ABGE) < Associação Brasileira de Empresas de Engenharia de Fundações e Geotecnia (ABEF) < Associação Brasileira das Empresas de Projeto e Consultoria em Engenharia Geotécnica (ABEG) < COBRACON - Comitê Brasileiro de Construção Civil-CB2