Até 2020, Projeto Tietê irá concluir túnel para saneamento em SP

Empresa responsável pela distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto no Estado de São Paulo, a Sabesp planeja entregar em 2020 uma das etapas do Projeto Tietê: um túnel, nomeado de ITi-7, construído a 18 metros abaixo da marginal Tietê. O túnel terá 7,5 quilômetros  de extensão, 3,4 metros de largura e 2,65 metros de altura. O Projeto Tietê é um conjunto de obras que visa despoluir o rio Tietê.

 (Imagem:Divulgação/Sabesp)

O novo túnel deve levar o esgoto de 2 milhões de pessoas até a estação de tratamento de Barueri, para onde hoje é levado. A diferença em relação à situação atual será o caminho feito pelos dejetos, que atualmente utilizam os canos instalados ao longo do rio Tamanduateí e os antigos túneis na avenida Marquês de São Vicente. As escavações têm avançado de 60 cm a 100 cm por dia. Os poços de serviço, por sua vez, são escavados em lances de 1 metro. 

De acordo com informações fornecidas pela Sabesp, não foi considerado o uso de Slurry TBM (Tunnel Boring Machine) ou de EPB (Earth Pressure Balanced) TBM devido ao alto custo do equipamento. O equipamento que está sendo utilizado é uma MTBM (Microtunneling Boring Machine), microtuneladora para cravação de tubos, adequada às condições geológicas esperadas e com um diâmetro de 1800 milímetros. 

O concreto aplicado à construção é o concreto projetado, que é mais utilizado em obras subterrâneas por sua facilidade e praticidade. Como, no caso, a superfície é semiúmida, a aderência do concreto projetado é maior e as condições para seu uso são mais adequadas. 

Como solução para contenção, os túneis foram construídos em tal profundidade de modo a se distanciarem das aluviões, diferentemente dos poços de serviço onde isso não ocorre. Assim, ainda segundo informações da Sabesp, foram previstos condicionamentos de solo através de estacas-raiz justapostas que permitiram escavar e revestir os poços de solo com baixa capacidade de suporte, com segurança. 

O Projeto Tietê, do qual o túnel faz parte, recebeu investimentos do governo do Estado de São Paulo, e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), além da própria Sabesp. Segundo dados divulgados pelo/pelo (completar), foram investidos, desde 1992, US$ 2,7 bilhões, em obras de saneamento básico na Grande São Paulo, aumentando a coleta de esgoto de 70% para 87% e o tratamento de 24% para 68%. 

Considerando o objetivo final do Projeto - a despoluição do rio Tietê -, existem grandes resultados na redução da mancha de poluição no rio. Quando o projeto Tietê teve início em 1992, a mancha tinha 530 quilômetros de extensão, número que caiu hoje para 122 quilômetros, segundo dados da ONG SOS Mata Atlântica.  

Estima-se que a construção do túnel ITi-7 do Projeto seja finalizada até 2020. 

Para mais informações sobre o túnel ITi-7 acesse aqui.