Pedro França, diretor do CBT, fala à Folha de S. Paulo sobre o metrô da Gávea, no Rio

As obras na estação de metrô da Gávea, no Rio de Janeiro, estão paralisadas há quase cinco anos. Há um ano e meio, as obras parcialmente executadas da estação foram inundadas para estabilizar a estrutura. O jornal Folha de S. Paulo, na edição de 26/8, publicou uma reportagem sobre o assunto. De acordo com o veículo, a preocupação é que as estruturas provisórias que sustentam os poços se rompam. Pedro França, diretor do CBT e gerente de projetos da CJC Engenharia – empresa responsável pelo projeto da Estação Gávea, falou à reportagem da Folha e explicou que “estudos indicam que, mesmo se houver comprometimento dos tirantes, a obra mantém nível de segurança satisfatório estando inundada”. O projetista ressalta, no entanto, que a única atitude que garante que a estrutura alcance a condição de segurança a longo prazo é a retomada das obras da estação, de maneira a possibilitar a conclusão do revestimento definitivo. Leia a reportagem completa